Conhecendo o Teatro Solís

Confesso que o Teatro Solís não estava na minha lista de prioridades em Montevideo. Não sei o porquê desse pouco caso sem sentido. Só sei que fico muito feliz por meu pai ter insistido bastante para o conhecermos.

A sensação de andar pelo Teatro Solís é a de literalmente voltar no tempo. O piso de mármore, os lustres gigantescos, as pinturas nos tetos, os tecidos das cortinas..
Todos os detalhes são ricos em história e cultura.

photodiary-montevideo-15photodiary-montevideo-12photodiary-montevideo-11photodiary-montevideo-14

Leia mais »

Descobrindo a Cidade Velha em Montevideo

A ideia era fazer um photo diary, mas é muito difícil rever todas essas fotos e não falar um pouquinho sobre esse lugar maravilhoso. Tradicionalmente chamada de Ciudad Vieja, essa região é o bairro mais antigo de Montevideo. Ele começou a ser construído em 1742!
Sinceramente? É apaixonante. O ideal é andar, e andar muito! Só assim pode-se descobrir cada esquina e cada cantinho desse bairro riquíssimo em história e cultura. A sensação é de praticamente voltar àquela época e ainda assim, ver um pouco da cultura “atual” do Uruguai.

Espero que as fotos façam jus a riqueza do lugar.

photodiary-montevideo-07photodiary-montevideo-08photodiary-montevideo-06photodiary-montevideo-24photodiary-montevideo-23photodiary-montevideo-22photodiary-montevideo-05photodiary-montevideo-04Leia mais »

Por que visitar os Mercados de Montevideo?

Viagem vai e viagem vem e uma coisa não muda: amo conhecer os mercados locais para entender melhor como funciona o lugar em que estou. Tivemos apenas dois dias para conhecer Montevideo, então não tínhamos outra escolha senão otimizar bastante nosso roteiro. Mesmo assim, ninguém teve coragem de escolher apenas um dos dois mercados mais famosos da cidade para conhecer. Montevideo e o Uruguai como um todo são famosos pela sua gastronomia, então como poderíamos abrir mão de um passeio desses?

Fomos cedinho para o Mercado Agrícola de Montevideo, que funciona como um centro de varejo de alimentos não perecíveis. Nem preciso dizer que é tudo extremamente fresco, né? E muito colorido e cheiroso! Dá gosto andar pelas vendinhas e observar as especiarias típicas do Uruguai. Provavelmente você só vai encontrá-las ali.

mercado-agricola-montevideo-uruguai-gastronomia-frutasmercado-agricola-montevideo-uruguai-gastronomia-verdurasmercado-agricola-montevideo-uruguai-gastronomiamercado-agricola-montevideo-uruguai

Uma curiosidade: o MAM passou por uma grande reforma em 2013. Originalmente, a estrutura de ferro do prédio veio inteira da Europa no início do século XX – é um amor ver tudo novo e muito bem cuidado após a reestruturação. Os guias gostam de chamá-lo de “o novo ponto turístico de Montevideo”, já que antes de 2013 ele não recebia tantos visitantes gringos.Leia mais »

A Casapueblo e o mundo de Carlos Vilaró

No meu último dia em Punta del Este, já na rodovia a caminho de Montevideo, conheci a Casapueblo. Esse é um dos pontos turísticos mais famosos da região, não só pelo acervo do artista Carlos Páez Vilaró, mas por ter uma arquitetura fora de sério e nos presentear com uma vista de tirar o fôlego. Confesso que era o lugar que eu estava mais ansiosa para conhecer por admirar muito a história do lugar.

casapueblo-carlos-paez-vilaro-arquitetura.jpgcasa pueblocasa-carlos-paez-vilaro.jpg

A obra foi construída pelo próprio artista, que começou com um simples cômodo feito de latas. Ela cresceu muito, até que ele resolveu usar cimento e cal para construir o resto da Casapueblo e pintá-la toda de branco. Por quê? Ele queria criar um contraste com o céu e o mar – e conseguiu com maestria criar esse efeito. Hoje, a construção dá lugar a um museu, restaurante e hotel, mas inicialmente era a casa de verão do artista. Até o seu falecimento em 2014, o Carlos Vilaró ainda morava e tinha seu ateliê no ponto mais alto da casa. Vários visitantes tiveram a chance de conhecê-lo.

Vilaró deixou não só a Casapueblo ou seu acervo de obras, mas algumas lições. Uma de suas ideias era que a vida é um grande caminho com várias portas que devem ser abertas para descobrir o que há por trás de cada uma. Sempre faltava alguma coisa, porque sempre havia mais uma porta a ser aberta.

casapueblo-por-do-sol-cerimonia-do-solcasapueblo-carlos-paez-vilaro-sunsetcasapueblo-sunsetLeia mais »

A Ilha Gorriti e o Porto de Punta Del Este

Vale a pena visitar a Ilha Gorriti? O que fazer no Porto de Punta del Este? Ok, vamos por partes.

porto-punta-del-este-uruguai.jpg

O Passeio na Ilha Gorriti

Antes de viajarmos, eu e as meninas fizemos uma super pesquisa com alguns lugares que gostaríamos de visitar. Depois de ler vários blogs, acabamos em um dilema entre conhecer a Ilha Gorriti ou a Ilha dos Lobos. Ambos os lugares são famosos e atraem vários turistas ao longo do verão, mas acabamos optando por conhecer a Ilha Gorriti, pois a Ilha dos Lobos tinha uma proposta um pouco diferente da que queríamos. Para quem não sabe, a Ilha dos Lobos é uma colônia de leões marinhos e fica mais afastada de Punta del Este. O passeio promete te mostrar vários deles pela ilha, mas de longe no barco. Justamente por não podermos descer e nadar no passeio, nós decidimos conhecer a Ilha Gorriti, pois poderíamos aproveitar mais o dia, etc.

A Ilha Gorriti fica bem pertinho da península, por isso o passeio sai direto do Porto em Punta. Chegamos por volta das 11 horas da manhã (tudo acontece tarde por aqui!), compramos os bilhetes (10 dólares por pessoa) e não tivemos que esperar nem cinco minutos para seguirmos para lá.

ilha-goritti-passeio-punta-del-esteilha-goritti--passeio-punta-del-esteilha-goritti-punta-del-este-uruguai

Admito que fiquei um pouco desapontada. Pelas fotos e depoimentos sobre a Ilha, eu tinha uma ideia bem diferente do que seria o passeio. Sei lá, acho que esperava um lugar mais bonito, mais interessante. Quando descemos do barco percebemos que o mar estava cheio de águas vivas. Acredite, não estou exagerando. Isso me deixou bastante tensa na hora de entrar na água. Não sei se foi o dia, mas o mar estava meio barroso também – depois de sair da água ficava uma camada fininha marrom na pele. Acabei decidindo dar uma volta pela orla, que também não foi muito animadora porque a areia era cheia de pedras. Além disso, na Ilha Gorriti tem uma opção de restaurante (que ficou vazio o tempo todo), umas casinhas que contam a história da ilha e um farol. Nada sensacional quando comparada à beleza e variedade de coisas a fazer em Punta del Este.Leia mais »