Quando São Paulo virou casa

Processed with VSCO with hb1 preset

Já escrevi várias vezes sobre São Paulo como visitante e curiosa, mas nunca como moradora. Em março desse ano, essa cidade que eu sempre amei explorar, virou minha casa também.

Pisquei e oito meses passaram voando! Muita coisa aconteceu e São Paulo se mostrou ser exatamente o que sempre imaginei: intensa, um pouco cinzenta, rica em experiências e acolhedora. Continuar lendo

Anúncios

Por onde andei?

por-ai-07por-ai-033por-ai-02por-ai-01

Julho é sinônimo de céu azul em BH! ♡ Apesar do frio, os dias são sempre ensolarados. Nada melhor do que aproveitar esse tempo pela Savassi.

O almoço do primeiro sábado do mês foi na Feira Aproxima! Sempre quis conhecer esse projeto, mas só agora tive a chance de ir. Essa iniciativa super bacana reúne, todos os meses, produtores mineiros em uma feira gastronômica. Continuar lendo

Sunsets and Road Trips

Processed with VSCO with m6 presetProcessed with VSCO with m6 presetProcessed with VSCO with m6 preset

O que quatro amigas podem fazer em um sábado?

Essas são as fotos de uma mini road trip que fizemos há algumas semanas. Elas são resultado do trabalho sensacional da @juliaf.fotografia e da @rzardinimakeup – é maravilhoso ter amigas talentosas assim!

Sempre gosto de fazer esse tipo de programa no tempo livre, acho que nos faz desligar um pouco do dia-a-dia. É bom dar um passo para trás de vez em quando, não é? Faz com que você enxergue o mundo com outra perspectiva. Sem contar que mesmo perto de Belo Horizonte, conhecer esses cantinhos diferentes sempre nos deixam com aquela sensação gostosa de novidade.

Quem foi ajudante comigo em praticamente todas as fotos foi a @belserelle. Ela também ama viajar ou simplesmente conhecer um lugar novo – duplinha wanderlust! No seu blog você pode ler várias das suas experiências e opiniões sobre o cotidiano. Vale a visita para conhecer o seu bom gosto e se apaixonar pela maneira como ela enxerga o mundo!

Processed with VSCO with m6 preset Continuar lendo

Diário de Formatura

Quem é vivo sempre aparece, né?

Apesar de estar bastante sumida por aqui, não queria deixar de falar um pouquinho sobre os últimos dias. Se você me acompanha pelo Instagram, já deu pra perceber que formei, né? Em teoria, foi ao final do ano que me tornei economista, mas só agora aconteceram a colação de grau e as devidas comemorações – com direito à toda minha família e amigos presentes!

A minha ficha demorou muito para cair, mas não se engane, eu vivi intensamente essa despedida da faculdade. É um sentimento meio louco, é tudo demais. Foram muitas alegrias, medos, um certo orgulho, uma certa insegurança.. Tentei várias vezes sentar em frente ao computador e escrever sobre o término dessa fase, mas nunca consegui concluir nenhum dos textos que comecei. Acho que talvez faça até sentido não conseguir concluir sobre o que vem por aí, afinal de contas, esse é literalmente um recomeço. Não tem nada de final.

Quem sabe daqui a alguns meses, quando nem tudo for novidade, eu consiga vir aqui para contar um pouco sobre essa “vida adulta”.

Era de se esperar que a formatura começasse pela colação de grau, mas não foi bem assim. Grande parte da minha família mora em Uberlândia e todos deram um jeito de reorganizar suas agendas e vir para cá na semana passada. Foi muito bom reunir todo mundo. Hoje em dia, esses momentos são muito raros, todo mundo vive ocupado! Minha casa ficou cheia o tempo inteiro e todo dia tínhamos a desculpa de sairmos da rotina. Aí não tem jeito, né? As festas começaram antes do próprio diploma chegar.

Na quinta-feira, era hora da tão esperada colação de grau (finalmente!). Por causa dos poucos convites disponíveis e toda a logística envolvida no dia (trabalho, salão, maquiagem e blá, blá, blá) confesso que eu estava um pouco tensa. Saí do trabalho cedo para me arrumar com a @rzardinimakeup e, como sempre, ela logo me deixou tranquila.

Ao chegar ao local do evento, nem tive tempo de raciocinar. Foi só correria!

“Vista a beca, arrume o cabelo, lembre-se de comer alguma coisa, cuidado com o salto. Olha a foto com a turma! Agora com os amigos. E o namorado? Vem tirar com a família também.” Caramba, eu sabia que teriam fotógrafos, mas ninguém tinha me avisado que seriam tantos flashes! E nós ali tentando conversar com nossas famílias, amigos e colegas (todos ao mesmo tempo).

Confesso que o mais emocionante não foi receber o diploma, mas ouvir o discurso do patrono da minha turma. ♡ Tenho uma profunda admiração por todos os professores que tive a sorte de conhecer ao longo da minha “aventura” pela faculdade.

Fiquei pensando ao longo dos vários discursos: “Quantas vezes parei para agradecer ao longo do curso?” Pouquíssimas! Se a ficha da formatura já tinha caído, nesse momento me veio a percepção de que nada disso seria possível sem os meus mestres. Finalmente entendi o real motivo para os chamarmos assim e fiquei feliz em ter a chance de dizer “muito obrigada” mais uma vez!

Por fim, a minha tensão por causa do número limitado de convites foi totalmente em vão. Minha família conseguiu entrar! 🙂 E mencionei que minhas amigas deram um jeito de ir mesmo sem convite? Éramos tantos na hora dos cumprimentos que tirei pouquíssimas fotos decentes – é claro que ninguém lembrou de pegar a câmera, mas faz parte! Ver todos ali e lembrar como cada uma daquelas pessoas fez parte desse ciclo foi muito emocionante.

Quem disse que colações de grau são sempre chatas?

Continuar lendo

Perdoem a autora sumida…

Como próprio nome do post diz, sumi. E sim, de novo. Eu sei, eu sei…

Pensei que depois das férias do ano passado, finalmente tinha aprendido a conciliar o blog com outras mil coisas que invento para fazer todos os dias. Como você deve ter percebido, eu estava perfeitamente enganada. Parece que de uns tempos para cá as obrigações têm se multiplicado e cada vez menos aquela meia hora sagrada de ociosidade tem aparecido. É o fim do faculdade, trabalho, a tão esperada monografia, compromissos, planos..

Mas tudo bem! A minha vontade de escrever e manter o Maridx continua aqui, então muito obrigada à você que ainda não desistiu de mim! ♥ hehe. Prometo continuar tentando honrar meu compromisso de manter o blog atualizado nos próximos meses. Até me arrisco a dizer que vem novidade por aí, acredita? E para não deixar aqui tão desatualizado, tem algumas fotos bem legais que tirei por aqui no meio desses dias de correria. Quem sabe assim todo mundo perdoe a autora sumida. :o)

1-09021-111-081-071-061-031-051-02

Pequenas comemorações

lentrecote-07

Eu sei que é tarde e eu sei que é domingo. Mas estava ouvindo a soundtrack de “Love, Rosie”, e me deu vontade de escrever sobre essa coisa tão nossa. No início de tudo, estávamos assistindo uma das nossas séries preferidas, Suits, quando o Mike conta que a família dele gostava de comemorar os momentos pequenos da vida – no caso, um primeiro encontro. Revirei a internet inteira atrás do diálogo dessa cena e não encontrei, mas tudo bem. Eu lembro direitinho de combinarmos que dali em diante comemoríamos sempre as coisas pequenas. Que seja nosso primeiro encontro, uma conquista pequenininha, a primeira viagem ou datas importantes – apesar da minha constante falta de atenção ao calendário (que já melhorou muito, haha). Enfim! São as coisas pequenas que constroem o dia-a-dia e as grandes histórias, não?

Que seja sempre assim. ❥

lentrecote-02lentrecote-04lentrecote-03lentrecote-01

Pra quem ficou curioso, essas fotos são da nossa última comemoração. Fomos ao L’Entrecôte, um restaurante pequeno aqui em BH, no Lourdes. Recomendo muito! No modelo do francês clássico, você tem a opção do l’entrecôte com o molho secreto e fritas ou fettuccine. Mas é claro, tem saladas e entradas também. O espaço é muito gostoso, bem aconchegante e tranquilo. E se resolver ir, é bom estar preparado ao cardápio restrito e fazer reserva antes, costuma ficar cheio no jantar e almoço.