Existe algo que você definitivamente precisa fazer em Ushuaia: o tour pelo Canal de Beagle.

Você pode contratar diferentes tours diretamente no Porto de Ushuaia ou por meio de agências de viagem. As opções variam bastante, mas, seja qual for a sua escolha, uma coisa posso te garantir: Você vai ficar impressionado com a paisagem.

Nós fizemos um passeio por quase todo o canal, chegando até a Isla Martillo.

No mapa abaixo, esse ponto se chama Islas de Tierra del Fuego e você consegue ver todo o trajeto que percorremos.

Itinerário do Tour pela Canal de Beagle:


Nós deixamos o porto de Ushuaia em um catamarã por volta de quatro horas da tarde, com o sol brilhando e me fazendo esquecer completamente que os termômetros marcavam cinco graus.

O que eu achei mais interessante sobre esse passeio foi que, durante todo o passeio, os membros da tripulação narravam fatos sobre a história local e compartilhavam informações sobre a fauna e flora da região – Principalmente quando conseguíamos ver alguns animais pelo caminho.

Fato interessante: O Canal de Beagle recebeu esse nome devido a um navio inglês chamado HMS Beagle.

Em uma de suas expedições, o HMS Beagle recebeu ninguém mais, ninguém menos, que Charles Darwin como um dos membros da sua tripulação. Darwin começou a escrever sobre a Teoria da Evolução durante essa expedição e mais parte publicou o famoso livro “A Origem das Espécies”. Ele também publicou o livro “A Viagem do Beagle” (“The Voyage of the Beagle”), em que ele narra a sua experiência a bordo do HMS Beagle.

Legal, não?

No início do passeio, o capitão pediu que todos os passageiros ficassem sentados dentro do catamarã, até que deixássemos o porto de Ushuaia e chegássemos a uma parte mais estável do oceano. Poucos minutos depois, as portas para a parte externa do barco foram abertas, e os mais aventureiros puderam aproveitar o tour do lado de fora, no deck.

Como você pode imaginar, eu fui uma dessas pessoas. : )

Seria simplista da minha parte dizer que me molhei do lado de fora do barco – Eu fiquei ensopada!

Fui sortuda o suficiente por estar vestindo a minha fiel jaqueta azul da The North Face, a qual eu venho carregando comigo há pelo menos 10 anos, desde o meu intercâmbio para a Nova Zelândia. Essa jaqueta já me salvou tantas vezes, que eu não sei se vou conseguir me despedir dela algum dia.

A parte externa do barco era bastante instável e não foi dado coletes salva-vidas aos tripulantes. Crianças precisavam estar sempre acompanhadas, e sinceramente, não acho que seja recomendado deixá-las na parte de fora da cabine por muito tempo. Estava muito frio e escorregadio também.

Uma das coisas mais legais do passeio é olhar para trás e ver a Cordillera ficando menor a medida que o barco se aproxima do final do Canal de Beagle. Nós passamos por várias ilhas pelo caminho, onde era possível ver pássaros, leões marinhos, e outros animais da região.

Nossa primeira parada foi no famoso Farol Les Eclaireur.

Nós não descemos do barco, mas ficamos parados próximos ao ponto por alguns minutos. Se você já viu qualquer foto da Patagônia, você certamente já viu esse farol. É um belo cartão postal – E ficou ainda mais bonito acompanhado de leões marinhos aproveitando o sol nas rochas ao redor.

Seguindo o dia, nós passamos um longo período navegando em direção ao final do canal. Pelo caminho, você consegue ver terra dos dois lados do caminho, com vilas muito pequenas na beira do mar.

Foi curioso imaginar a vida dessas pessoas e como ela é diferente da minha, sendo em um lugar tão remoto. Parece ter uma certa mágica.

Depois de muito tempo, fomos informados pela tripulação que tínhamos passado por Puerto Williams, um território chileno conhecido por ser a cidade mais ao Sul do mundo. Muitos turistas vão até Puerto Williams por causa desse título – As expedições em direção a Cabo de Hornos e a Antártica também partem lá.

E então, chegamos na nossa segunda parada: A Ilha Martillo.

Esse lugar é a famosa “Ilha dos Pinguins“, onde muitos turistas descem para chegar perto dos animais. Esse não era o caso do nosso passeio, mas foi possível ver muitas pessoas andando pela ilha com outras agências.

Sinceramente, não sou fã desse tipo de turismo. Acho extremamente invasivo para os animais, além de afetar o seu habitat. Nós estávamos no barco, próximos à ilha, assistindo aos animais. Foi tão legal quanto estar próxima dos pinguins, mas muito menos invasivo. É uma pena que práticas como essa ainda existam como forma de entretenimento (e estejam longe de acabar…).

Após a Ilha Martillo, nós começamos o nosso caminho de volta ao porto de Ushuaia. A temperatura já tinha caído muito nesse ponto do dia, então pouquíssimas pessoas se mantiveram firmes no deck do catamarã.

A medida que nos aproximávamos da cidade, a luz natural foi ficando mais e mais bonita. Foi só nessa hora que percebi que três horas já tinham se passado e era quase sete horas da noite! O tempo voou.

Se você planeja conhecer Ushuaia, independente do passeio que você escolher, navegar pelo Canal de Beagle é uma aventura que definitivamente precisa estar no seu itinerário. Revendo essas fotos, eu tenho certeza que é um que eu faria novamente.

Marina


Conheça o Desire to Wander:

Navigating through the Beagle Channel: A Tour to the End of the World

3 Things to Know Before Visiting Ushuaia, in Patagonia

Ushuaia 4×4 Off-Road Expedition

Um comentário em “Navegando pelo Canal de Beagle

  1. Ah, que coisa linda Marina! Amei demais esse passeio. Dá uma emoção ver esses picos gelados, mesmo de longe, maravilhosos. Só sofri com os 5 graus ~ acho que teria que ir com umas 3 camadas de roupa (sou MEGA friorenta). 🙂

    Lindas fotos! Um beijo :*

    Curtir

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s